terça-feira, 11 de setembro de 2012

Chega




Chega de deixar que as palavras me engasgue por dentro.
Chega de deixar o que devia ser falado no vago do silencio.
Está na hora de me libertar, de esquecer que tenho medos, de deixar fluir todos os meu desejos.
De ser vista como gente, e poder enfrentar os problemas frente à frente.
Queria existir num mundo só meu por que assim eu não me sentiria vazia e sujeita a ser julgada como eu sou a todo momento.
Queria tomar minhas próprias decisões sozinha, queria ser respeitada como eu sou
Afinal eu sou um passarinho que ainda vive dentro da gaiola.
Eu não quero que as pessoas sintam pena de mim, ou vivam se intrometendo na minha vida afinal eu tenho sentimentos, apesar de ferir alguém de vez enquanto, eu tenho minhas próprias vontades, tenho meus sonhos, tenho uma visão de mundo bem diferente da das pessoas.
Eu queria poder sair sem destino, poder voltar a hora que eu bem entender,
poder ver de uma montanha bem alta o pôr-do-sol, queria ver o amanhecer do sol,
queria dançar na chuva, queria cantar e pular bem alto, queria poder fazer piquenique, queria caminhar sob um campo de flores, queria poder gravar meu nome e de quem amo em uma arvore, queria poder ter um canto só nosso aonde possamos lembrar pro resto da vida. 
Queria ser eu, só isso.
Ninguém entende que temos vontades, que temos desejos.
Se não estamos aqui nesse mundo com um proposito de viver a vida da forma que queremos pra que viver então? 
Se viver fosse ter que abrir mão da sua vida para fazer o que as pessoas querem e acham certo eu não quero viver mais prefiro morrer.
Como já estou a tanto tempo morta por dentro... queria saber rir como antigamente queria poder sentir o que sentia antes, a inocência, a tolerância a coerência e ser feliz sem precisar ser perfeita.
E viver cada dia de cada vez sem precisar ser julgada, ou recriminada ou impossibilitada de fazer o que eu sinto em cada momento.
E enfim poder chegar aos céus com uma consciência tranquila de que eu sou feliz, e de como eu aproveitei bem a minha vida.
Apesar de não ser perfeita eu também mereço ser feliz.


Nenhum comentário: